quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Carne de vaca sagrada

Lendo Dom Casmurro e ouvindo Beirut – o que a Rede Globo não faz com uma pessoa? O esquema do “veja o filme-leia o livro” geralmente funciona comigo, e o inverso também (Reparação, Onde os fracos não tem vez e Ensaio sobre a cegueira, ano passado foi meu ano de correr atrás dos livros antes das estréias). No mais, sempre tive certo bloqueio com a literatura nacional mais canônica, ranço dos trabalhos de aula forçados e do empenho das professoras de literatura em nos convencer de que a maior parte daqueles livros não prestavam, só sendo ensinada em sala de aula para cumprir tabela (opinião expressa pela minha professora da 8ª série sobre, especificamente, A Moreninha, mas depois extendida para todo o resto dos livros em estudo na ocasião). Não me admira que os professores estaduais gaúchos tenham ficado incomodados com a proposta da SEC de distribuir bônus por desempenho.

Mas enfim, fato é que, além de estar lendo e gostando de Machado de Assis, e depois que uma colega de trabalho me viu assistindo o clipe de Elephant Gun no youtube e me passou toda a discografia deles garantindo que era a melhor coisa no mundo (palavras dela), fiquei viciado em ouvir Beirut. Que, segundo me explicaram, era a vaca sagrada da música indie, que a julgar pela lógica, devem estar orfãos, já que não se pode gostar agora de algo que todo mundo conhece e continuar sendo cool. A constar, a culpa do meu interesse súbito pelas três coisas - a minissérie, o livro, a banda - veio dessa cena:

11 comentários:

Cara Carolina disse...

Nunca é tarde demais para ressucitar o fuzz-folk e o Machado de Assis!

O melhor album do Beirut é Gulag Orkestar! E, dando uma de Last FM, procure por A Hawk and a Hacksaw, uma banda muito bacana também semelhante ao Beirut.

Abraço!

Luiz Pires disse...

Eu ouço o Beirut na minha Last FM também, mas só toca Andrew Bird e Final Fantasy.

Quanto a série em questão, cara... ninguém pode ser movido por ela. E eu arrisco: a nome forte da jogada não é a rede Globo é Luiz Fernando Carvalho!

Claro que a Globo tem culpa no cartório, deu a ele 1milhão para cada episódio. Mas ele não quiz saber achou pouco!

Muito dinheiro e um dos argumentistas mais forte da história do Brasil (refiro-me a Machado) ajudam, é claro.

Luiz

xerxenesky disse...

A Carol tem razão, A Hawk and a Hacksaw é muito legal, especialmente o disco "The way the wind blows".

Samir Machado de Machado disse...

Cara: nunca é tarde demais, e no meu caso, foi uma boa hora. Acho que nnao teria aproveitado tanto a leitura se tivesse lido na época de colégio, quanto tô aproveitando agora.

Luiz: concordo também. O que mais me atraiu, no final das contas, foi algo que percebo agora lendo, a fidelidade ao texto de Machado de Assis, e principalmente, a ironia.

Antônio: ok, vcs me convenceram. Vou catar um torrent disso.

Guilherme disse...

E entra na Last!

ZeBorba disse...

bah, boa lembrança!
eu também fiquei grudado nesse vídeo (não exatamente nesse, mas na cena completa da capitu riscando o chão e a música tocando inteira) naquela semana em que a minissérie passou.
o visual e a música encaixam que é uma beleza...

aliás, tocou sex pistols e iron maiden também, em determinado episódio.

e eu também ainda não li dom casmurro.

ZeBorba disse...

ops, me enganei.
não foi iron maiden que tocou. foi black sabbath.

mas não errei por completo: a música era "iron man" :)

bernardomoraes disse...

E aí Samir!
Ainda não escutei Beirut nem vi a minissérie. mas eu li o livro e o Machado de Assis é uma das melhroes coisas que aliteratura brasileira já produziu.

Vou procurar um torrent tb...

Tati... Aprendiz de Arquiteta disse...

Oi Samir!!!!

Tudo bem... estou tentando voltar ao mundo virtual... a arquitetura ainda não me engoliu!!!

Abraços
Tati

marceloj disse...

Aí, lendo o Tio Assis então, é, Samir?
Eu ainda lembro do Tatata Pimentel, de microfone em punho, na tua primeira sessão de autógrafos (Contos de Oficina 35), lendo teu nome na "plaquinha" sobre a mesa:
- Hummm, Machado de Machado, isso é nome de escritor! Você gosta de Machado de Assis?
- Nunca li!
- Er... hum... ãããã...

Resultado parcial: 1 x 0 pro entrevistado.

Samir Machado de Machado disse...

Gui: Entrei no Last. Mas não me empolguei muito ainda.

Ze: isso mesmo, toca a musica Iron Man quando apresenta o seminário.

bernardo: sugiro procurar pelos clipes de Elephant Gun ou de Postcards from Italy no youtube. Serve como uma boa palhinha.

Tati: bem vinda de volta.

Marcelo: aquele foi um momento inesquecível da minha vida. Vai pra quando eu escrever minha autobiografia não-autorizada.

AddThis